segunda-feira, abril 11, 2011

E numa pousada...

Acabei de surpreendê-la, me sentindo nos lábios.



Esquiva, ela não me olhava, nem um pouco.


Parecia adormecida em sua cor, negra intacta.




Foi tateando zelo por ali,


que a senti como se fosse pelo,


que derreti, como se fosse mel.


                                                                                                      

4 comentários:

  1. Você sim, é surpreendente....

    ResponderExcluir
  2. Existem comentários curtos, que se estendem como se fossem asas, nos envolvendo num grande e carinhoso abraço.
    Valeu, Ju!

    ResponderExcluir
  3. Sempre suaves e agradáveis ao olhar.
    Grata, minha cara alma amiga.

    ResponderExcluir