sexta-feira, setembro 02, 2011

Desapego




Vai, nada seguro
Sai do meu colo, da minha saudade
Vai pela própria viagem, ser rei
Não entenderei nenhum gesto
Já conheci mais que podia
Carreguei sua meia-noite, seu meio-dia
Agora deixo que vá
A qualquer hora sedento de tudo que já foi meu

2 comentários:

  1. Desapegos às vezes são melhores...

    ResponderExcluir
  2. Sim. De acordo.
    Mas não parece tão disponível quanto as mãos.
    Adorei encontrá-lo aqui e ao seu comentário,Eduardo. Grata!

    ResponderExcluir